O Modelo Cognitivo Comportamental e a Orientação Psicológica para Concurso Público

Juliana Amaral

Há aproximadamente cinco décadas, na Universidade da Pennsylvania ( Philadelphia) o professor Dr. Aaron Beck liderou um grupo de estudo e formulou as bases do que se conhece hoje por Terapia Cognitivo Comportamental (TCC).

O foco do estudo era a influência do pensamento disfuncional e da avaliação cognitiva irrealista de eventos sobre as sensações e comportamentos do indivíduo. A pesquisa e a prática clínica mostraram que a Terapia Cognitiva gerou bons resultados na diminuição de sintomas associados a quadro psicopatológicos[i].

Os estudos liderados pelo citado professor americano identificaram que a maneira como o indivíduo enxerga a realidade afeta seus sentimentos (exemplo: se penso que vou falhar, fico triste). Daí, o sentimento gerado pelo pensamento disfuncional pode afetar o comportamento do indivíduo.

Em termos simples e rápidos, o objetivo da Terapia Cognitivo-comportamental formulada pelo professor Aaron Beck é encontrar pensamentos disfuncionais (interpretações errôneas da realidade causadas por fatores internos), e desenvolver junto com o paciente maneiras de questionar e transformar esses pensamentos.

Essas técnicas foram estudadas durante décadas, sendo desenvolvidos milhares métodos e ferramentas para auxiliar neste processo.

Além disso, o fato da TCC ter como base um atendimento em quantidade sessões limitadas, atende perfeitamente o anseio da sociedade ocidental por uma resposta rápida.
Por esta razão, as práticas de TCC tem sido utilizadas nas mais diversas áreas para se controlar e gerenciar o estresse e ansiedade.

Não é diferente na área dos concursos públicos e vestibulares, sendo estes divisores de águas na vida das pessoas.

No que se relaciona ao vestibular, existe a pressão gerada pela sociedade e pela família no vestibulando. As questões relacionadas à escolha da profissão, às melhores notas, à busca da vaga nas melhores faculdades são fatores ansiogênicos quase inevitáveis. O aluno tem que lidar com uma rotina exaustiva de estudos e de aulas.

Já o concurso gera uma pressão ainda maior. Especialmente com o mercado econômico em crise, a busca pelos concursos públicos, o sonhos da estabilidade geram uma concorrência gigantesca. Assim, o candidato, ao começar a se deparar com o universo dos concursos públicos, começa a prender que precisa ter um desempenho quase perfeito para alcançar os cargos com melhores salários. Ademais, diferentemente dos vestibulandos, alguns candidatos já tem trabalho e/ou família constituída, o que gera pressão em várias direções.

Toda essa ansiedade gerada pelos fatores acima citados podem ser facilmente tratadas com a orientação psicológica que utiliza os princípios da TCC. Na verdade, a TCC surge como uma alternativa para o trabalho focado em determinado tema.

Como citado acima, com a TCC, o paciente aprende a desenvolver métodos de questionamento dos pensamentos disfuncionais, e entende como estes pensamentos podem influenciar positivamente ou negativamente na preparação para as provas, bem como eu seu desempenho.

________________________________________
[i] Disponível em http://www.scielo.br/pdf/rbp/v30s2/a02v30s2.pdf