A importância do preparo Psicológico para os estudos de Concurso Público

Juliana Amaral

Como você se sente no dia que vai realizar uma prova de concurso ? O aspecto psicológico pode influenciar no resultado positivo ou negativo de uma prova ? Para responder a essas questões, é importante refletir sobre a importância do estado emocional para alcançar o objetivo da aprovação.

A prova de concurso público não é apenas uma prova de conteúdo, os próprios editais de concurso público enfatizam que serão analisados além de conteúdo jurídico a postura e desenvoltura do candidato.

Assim, não basta que o candidato esteja preparado em relação ao conteúdo jurídico (o que é essencialmente importante), mas é primordial que  tenha preparação psicológica para lidar com a situação de nervosismo inerentes a este tipo de exame.

Na etapa da prova oral, por exemplo, o examinador não analisa apenas a cultura jurídica do candidato, mas, especialmente, sua capacidade de articulação de raciocínio jurídico.

Os próprios editais de concursos públicos deixam claro que o conhecimento jurídico é apenas um dos pontos a serem analisados pela Comissão do Concurso. É o que se pode observar no edital do  "53º Concurso Público de Provas e Títulos para Ingresso no Cargo de Juiz Substituto do Estado da Paraíba", como se pode ver abaixo:

"10.3.2 A arguição do candidato versará sobre conhecimento técnico acerca dos temas relacionados ao ponto sorteado e caberá à Comissão de Concurso avaliar o domínio do conhecimento jurídico, a adequação da linguagem, a articulação do raciocínio, a capacidade de argumentação e o uso correto do vernáculo."

Analisemos, por partes o que diz o edital:

a) Domínio do conhecimento jurídico - está, sem dúvida, entre os pontos principais da preparação. O candidato que não consegue demonstrar bom conhecimento jurídico corre sérios riscos de ter uma nota não tão alta. Mas há um ponto importante a se observar em relação ao conteúdo jurídico. De um lado, é muito provável que um candidato que se perca com perguntas básicas venha a sofrer uma reprovação. De outro lado, a maior parte dos candidatos tem uma boa cultura jurídica (afinal, não é qualquer pessoa que consegue passar por uma prova de múltipla escolha, uma prova discursiva e pelas provas de sentença sem saber bem as minúcias do ordenamento jurídico).

Analisando estes fatores, é possível concluir que apesar de muitos candidatos serem excelentes juristas, alguns não conseguem expor de forma clara seu conhecimento jurídico. E porque isso acontece!? Porque muitos vezes os candidatos não foram preparados psicologicamente para lidar com a sensação de pressão...

b)  adequação da linguagem - Mais uma vez, como citado acima, em situações de pressão, é muito comum que o candidato deixe sair vícios de linguagem, interjeições desnecessárias e os (muitos comuns) "éééé" entre uma frase e outra. Todas esses deslizes podem ser facilmente corrigidos caso o candidato esteja psicologicamente preparado para enfrentar a pressão de um exame.

c)  a articulação do raciocínio - muito provavelmente é a parte mais importante da nota, e o principal critério de distinção entre os candidatos sob a ótica do examinador. Isso porque muitas perguntas de concurso envolvem a necessidade de articulação de raciocínio jurídico.Veja-se, por exemplo esta questão constante na prova oral do TJPA sobre prazos civis: .. Para responder esta questão o candidato precisaria ter calma, e conseguir lembrar do artigo que trata do assunto, mas também pensar em como aplicá-lo à situação proposta pelo examinador. Caso a pergunta fosse: "onde se encontram os prazo intertemporais", talvez o candidato conseguisse se lembrar do dispositivo legal, mas aplicar um artigo ao caso concreto exige calma e capacidade para poder articular o raciocínio. Todas estas questões podem ser tratadas e alcançadas através de metodos de abordagem psicológica.

d) a capacidade de argumentação - capacidade do candidato de embasar determinado pensamento ou ideias, relacionando fatos, teorias ou opiniões

e)  uso correto do vernáculo - Aqui valem as mesmas considerações feitas no item "b" acima. Caso o candidato para uma preparação psicológica anterior, terá muito mais facilidade em falar de forma correta.

Para conseguir reunir todos esses pontos, o candidato deve estar emocionalmente bem preparado, isso inclui gerenciar o estresse e a ansiedade e aprender a lidar com seus sentimentos para que possa ter um comportamento adequado para o grande momento. O momento da prova e a busca pela vitória!